15.3 C
Londres
sábado, julho 31, 2021

Ex-Prefeito de Brejinho de Nazaré é condenado em Ação movida pelo Ministério Público

Saiba Mais

Vaza nude do cantor gospel Lucas e fotos impressiona internautas

O site O BUXIXO GOSPEL publicou nesta terça-feira uma matéria que está respercutindo em meio dos cristãos. No dia...

Após roubo em residência, PM localiza suspeitos no centro de Palmas

Dois jovens de 21 anos foram presos pela Polícia Militar após roubarem uma residência na região central de Palmas,...

Palmas é escolhida no projeto-piloto Destino Turístico Inteligente

A cidade de Palmas está entre as dez capitais escolhidas pelo Ministério do Turismo para integrar o projeto-piloto Destinos...
Beatriz Oeiras
Beatriz Oeiras
Beatriz Oeiras é jornalista e fotógrafa, apaixonada por pessoas e histórias. Atualmente desenvolve trabalhos voltados para a área política.

Brejinho de Nazaré – Foto: Site da Prefeitura

Na última quarta-feira, 14 a Justiça acolheu os pedidos do Ministério Público do Tocantins (MPTO) contidos em Ação Civil Pública (ACP) e condenou, por improbidade administrativa, decorrente de fraude em licitação, o ex-prefeito de Brejinho de Nazaré, Luiz Antônio Alves Sequetim; o sócio dele, Nazaré Siqueira Gomes, e sua esposa, Marlene Aires de Sousa; José Cardoso Teixeira e Gildeny Gomes Aguiar; bem como empresas Aires de Souza-ME e G.J de Aguiar e Cia LTDA, pessoas jurídicas de sua propriedade envolvidas no esquema que causou prejuízo aos cofres públicos superiores a R$ 140 mil reais. A ação foi proposta pela 5ª Promotoria de Justiça de Porto Nacional em 2012.

De acordo com a ação, o ex-prefeito entre os anos de 2009 e 2012, adquiria produtos alimentícios e de limpeza para a Prefeitura de Brejinho de Nazaré em supermercado que pertencia à esposa do sócio Nazaré Siqueira, com o registro de MM Marlene Aires, empresa essa vencedora de todas as licitações, mas que de fato era administrada por Nazaré, que também possuía a empresa Gomes e Sequetim, sociedade do prefeito.

Destaca-se que tanto a MM Marlene Aires quanto a Gomes e Sequetim eram sediadas no mesmo endereço, onde funcionava apenas um depósito, e possuíam a mesma contadora. 

Primeiro prefeito de Palmas recebe a segunda dose da vacina contra a Covid-19

Na análise técnica de seis procedimentos licitatórios na modalidade carta-convite realizados em 2011, foram identificadas propostas de apenas três empresas, Marlene Aires de Souza -ME (C.A atacadista), Comercial Cardoso e a G.J de Aguiar & Cia LTDA (Irmãos Unidos Embalagens & Cia), sendo a empresa Marlene Aires de Souza-ME vencedora de todas os certames.

 Constatou-se, dessa forma, que não havia uma competição real entre as empresas, evidenciando-se a fraude conhecida como proposta de “cobertura”, ilicitude está  confessada pelo proprietário da empresa Comercial Cardoso, José Cardoso, durante a apuração dos fatos. Os seis contratos oriundos do esquema beneficiaram indevidamente a empresa Marlene Aires de Sousa-ME em pelo menos R$ 141.503,38.

Diante dos fatos, a Justiça condenou todos os envolvidos por ato de improbidade administrativa, sendo determinada a pena de suspensão dos direitos políticos por seis anos, proibição de contratar com o poder público e receber incentivos fiscais, o pagamento de multa civil no valor de R$ 283 mil, a ser dividido igualmente entre os requeridos e, por fim, o ressarcimento do dano causado ao Município de Brejinho de Nazaré, no valor de R$ 141.503,38,  com as devidas correções monetárias, a ser suportado pelo ex-prefeito, o seu sócio e a empresa beneficiada. Fonte: Assessoria de Comunicação do MPTO

Prefeita nomeia Thiago Dourado como secretário municipal extraordinário de Assuntos Estratégicos

- Advertisement -

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Últimas Notícias

Vaza nude do cantor gospel Lucas e fotos impressiona internautas

O site O BUXIXO GOSPEL publicou nesta terça-feira uma matéria que está respercutindo em meio dos cristãos. No dia...
- Advertisement -

Saiba Mais

Vaza nude do cantor gospel Lucas e fotos impressiona internautas

O site O BUXIXO GOSPEL publicou nesta terça-feira uma matéria que está respercutindo em meio dos cristãos. No dia...

Após roubo em residência, PM localiza suspeitos no centro de Palmas

Dois jovens de 21 anos foram presos pela Polícia Militar após roubarem uma residência na região central de Palmas,...

Palmas é escolhida no projeto-piloto Destino Turístico Inteligente

A cidade de Palmas está entre as dez capitais escolhidas pelo Ministério do Turismo para integrar o projeto-piloto Destinos...
Beatriz Oeiras
Beatriz Oeiras
Beatriz Oeiras é jornalista e fotógrafa, apaixonada por pessoas e histórias. Atualmente desenvolve trabalhos voltados para a área política.

Brejinho de Nazaré – Foto: Site da Prefeitura

Na última quarta-feira, 14 a Justiça acolheu os pedidos do Ministério Público do Tocantins (MPTO) contidos em Ação Civil Pública (ACP) e condenou, por improbidade administrativa, decorrente de fraude em licitação, o ex-prefeito de Brejinho de Nazaré, Luiz Antônio Alves Sequetim; o sócio dele, Nazaré Siqueira Gomes, e sua esposa, Marlene Aires de Sousa; José Cardoso Teixeira e Gildeny Gomes Aguiar; bem como empresas Aires de Souza-ME e G.J de Aguiar e Cia LTDA, pessoas jurídicas de sua propriedade envolvidas no esquema que causou prejuízo aos cofres públicos superiores a R$ 140 mil reais. A ação foi proposta pela 5ª Promotoria de Justiça de Porto Nacional em 2012.

De acordo com a ação, o ex-prefeito entre os anos de 2009 e 2012, adquiria produtos alimentícios e de limpeza para a Prefeitura de Brejinho de Nazaré em supermercado que pertencia à esposa do sócio Nazaré Siqueira, com o registro de MM Marlene Aires, empresa essa vencedora de todas as licitações, mas que de fato era administrada por Nazaré, que também possuía a empresa Gomes e Sequetim, sociedade do prefeito.

Destaca-se que tanto a MM Marlene Aires quanto a Gomes e Sequetim eram sediadas no mesmo endereço, onde funcionava apenas um depósito, e possuíam a mesma contadora. 

Primeiro prefeito de Palmas recebe a segunda dose da vacina contra a Covid-19

Na análise técnica de seis procedimentos licitatórios na modalidade carta-convite realizados em 2011, foram identificadas propostas de apenas três empresas, Marlene Aires de Souza -ME (C.A atacadista), Comercial Cardoso e a G.J de Aguiar & Cia LTDA (Irmãos Unidos Embalagens & Cia), sendo a empresa Marlene Aires de Souza-ME vencedora de todas os certames.

 Constatou-se, dessa forma, que não havia uma competição real entre as empresas, evidenciando-se a fraude conhecida como proposta de “cobertura”, ilicitude está  confessada pelo proprietário da empresa Comercial Cardoso, José Cardoso, durante a apuração dos fatos. Os seis contratos oriundos do esquema beneficiaram indevidamente a empresa Marlene Aires de Sousa-ME em pelo menos R$ 141.503,38.

Diante dos fatos, a Justiça condenou todos os envolvidos por ato de improbidade administrativa, sendo determinada a pena de suspensão dos direitos políticos por seis anos, proibição de contratar com o poder público e receber incentivos fiscais, o pagamento de multa civil no valor de R$ 283 mil, a ser dividido igualmente entre os requeridos e, por fim, o ressarcimento do dano causado ao Município de Brejinho de Nazaré, no valor de R$ 141.503,38,  com as devidas correções monetárias, a ser suportado pelo ex-prefeito, o seu sócio e a empresa beneficiada. Fonte: Assessoria de Comunicação do MPTO

Prefeita nomeia Thiago Dourado como secretário municipal extraordinário de Assuntos Estratégicos

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Últimas Notícias

Vaza nude do cantor gospel Lucas e fotos impressiona internautas

O site O BUXIXO GOSPEL publicou nesta terça-feira uma matéria que está respercutindo em meio dos cristãos. No dia...
- Advertisement -

Saiba Mais

Vaza nude do cantor gospel Lucas e fotos impressiona internautas

O site O BUXIXO GOSPEL publicou nesta terça-feira uma matéria que está respercutindo em meio dos cristãos. No dia...

Após roubo em residência, PM localiza suspeitos no centro de Palmas

Dois jovens de 21 anos foram presos pela Polícia Militar após roubarem uma residência na região central de Palmas,...

Palmas é escolhida no projeto-piloto Destino Turístico Inteligente

A cidade de Palmas está entre as dez capitais escolhidas pelo Ministério do Turismo para integrar o projeto-piloto Destinos...
Beatriz Oeiras
Beatriz Oeiras
Beatriz Oeiras é jornalista e fotógrafa, apaixonada por pessoas e histórias. Atualmente desenvolve trabalhos voltados para a área política.

Brejinho de Nazaré – Foto: Site da Prefeitura

Na última quarta-feira, 14 a Justiça acolheu os pedidos do Ministério Público do Tocantins (MPTO) contidos em Ação Civil Pública (ACP) e condenou, por improbidade administrativa, decorrente de fraude em licitação, o ex-prefeito de Brejinho de Nazaré, Luiz Antônio Alves Sequetim; o sócio dele, Nazaré Siqueira Gomes, e sua esposa, Marlene Aires de Sousa; José Cardoso Teixeira e Gildeny Gomes Aguiar; bem como empresas Aires de Souza-ME e G.J de Aguiar e Cia LTDA, pessoas jurídicas de sua propriedade envolvidas no esquema que causou prejuízo aos cofres públicos superiores a R$ 140 mil reais. A ação foi proposta pela 5ª Promotoria de Justiça de Porto Nacional em 2012.

De acordo com a ação, o ex-prefeito entre os anos de 2009 e 2012, adquiria produtos alimentícios e de limpeza para a Prefeitura de Brejinho de Nazaré em supermercado que pertencia à esposa do sócio Nazaré Siqueira, com o registro de MM Marlene Aires, empresa essa vencedora de todas as licitações, mas que de fato era administrada por Nazaré, que também possuía a empresa Gomes e Sequetim, sociedade do prefeito.

Destaca-se que tanto a MM Marlene Aires quanto a Gomes e Sequetim eram sediadas no mesmo endereço, onde funcionava apenas um depósito, e possuíam a mesma contadora. 

Primeiro prefeito de Palmas recebe a segunda dose da vacina contra a Covid-19

Na análise técnica de seis procedimentos licitatórios na modalidade carta-convite realizados em 2011, foram identificadas propostas de apenas três empresas, Marlene Aires de Souza -ME (C.A atacadista), Comercial Cardoso e a G.J de Aguiar & Cia LTDA (Irmãos Unidos Embalagens & Cia), sendo a empresa Marlene Aires de Souza-ME vencedora de todas os certames.

 Constatou-se, dessa forma, que não havia uma competição real entre as empresas, evidenciando-se a fraude conhecida como proposta de “cobertura”, ilicitude está  confessada pelo proprietário da empresa Comercial Cardoso, José Cardoso, durante a apuração dos fatos. Os seis contratos oriundos do esquema beneficiaram indevidamente a empresa Marlene Aires de Sousa-ME em pelo menos R$ 141.503,38.

Diante dos fatos, a Justiça condenou todos os envolvidos por ato de improbidade administrativa, sendo determinada a pena de suspensão dos direitos políticos por seis anos, proibição de contratar com o poder público e receber incentivos fiscais, o pagamento de multa civil no valor de R$ 283 mil, a ser dividido igualmente entre os requeridos e, por fim, o ressarcimento do dano causado ao Município de Brejinho de Nazaré, no valor de R$ 141.503,38,  com as devidas correções monetárias, a ser suportado pelo ex-prefeito, o seu sócio e a empresa beneficiada. Fonte: Assessoria de Comunicação do MPTO

Prefeita nomeia Thiago Dourado como secretário municipal extraordinário de Assuntos Estratégicos

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Últimas Notícias

Vaza nude do cantor gospel Lucas e fotos impressiona internautas

O site O BUXIXO GOSPEL publicou nesta terça-feira uma matéria que está respercutindo em meio dos cristãos. No dia...
- Advertisement -