BrasilDestaqueMundo

Índia aprova uso emergencial da vacina de Oxford

Índia aprova uso emergencial da vacina de Oxford contra Covid-19 - Jornal O Globo

Depois do Reino Unido e da Argentina, a Índia decidiu aprovar o uso emergencial da vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório Astrazeneca.

O país asiático tem o segundo maior número de contaminados e a terceira maior quantidade de mortes por covid19 no mundo, atrás apenas de Estados Unidos e Brasil.

Para preparar os profissionais de saúde, os indianos realizaram neste sábado(2), uma grande simulação, para a campanha de vacinação em massa, que deverá começar na semana que vem.

Laboratórios agilizam para registro de quatro vacinas na Anvisa

Mais de 100 mil profissionais da saúde fizeram simulações entre atendimento, espera, observação,organização de dados e logística estavam no ensaio.

A aprovação da vacina no segundo país mais populoso do mundo, com mais de 1 bilhão de pessoas, é a luz no fim do túnel para aquele que é conhecido no mundo como a ‘farmácia do planeta’.

A meta ambiciosa dos indianos é de vacinar 300 milhões de pessoas até a metade do ano, mais que a população do Brasil.

A seu favor, eles tem o Instituto Serum, a maior produtora de vacinas do mundo, um dos parceiros da Universidade de Oxford e da Astrazene

+ca para fabricar o imunizante em larga escala.

CoronaVac: Butantan quer registro definitivo da vacina

Com 50 milhões de doses já prontas para uso, o país garantidas mais de 1,5 bilhões de doses, além das vacina desenvolvida no Reino Unido, a Índia negociou com a NOVAVAX, dos Estados Unidos e com o Instituto Gamaléia , a produtora russa, que criou a SPUTINIC V.

Com a Índia e a Holanda, que começam a vacinar na semana que vem, mais de 50 países no mundo terão iniciado a campanha de vacinação nos primeiros dias de 2021.

Nova Variante do coronavírus

Depois de Israel e Barein, o Reino Unido é o país que proporcionalmente mais vacinou até agora, com mais de 1,5% da população vacinada.

Ainda sim, a rede hospitalar enfrenta um dos momentos mais dramáticos desde o início da pandemia.

A nova mutação do vírus, descoberta na Inglaterra, deixou o coronavírus ainda mais transmissível, mesmo na população mais jovem.

Dayana Ribeiro da Silva

Dayana Ribeiro Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo